|
mundo-1
Um enorme 8 de março em que as mulheres de mais 40 países recolocaram a palavra “greve” nos centros dos noticiários internacionais. Este foi o fato mais marcante desta semana. O ascenso feminista é evidente e ganhou um salto qualitativo neste 8-M, ao se internacionalizar ativamente.
Em todos os continentes, com destaque para a América Latina, sobraram cartazes e faixas contra o símbolo maior do machismo no presente, Donald Trump, refletindo um novo período de resistência aberto pelo seu governo. Trump, por sua vez, buscou desviar os holofotes, polarizando com a política de espionagem de seu antecessor Barack Obama e reeditando o decreto que fecha as fronteiras do país para seis nacionalidades majoritariamente islâmicas.
Na Europa, os movimentos eleitorais da direita “populista” parecem estar encontrando seu teto, vide a estagnação de Marine Le Pen, ultrapassada agora pelo centrista Emmanuel Macron. Por outro lado, as próximas eleições na Holanda em 15 de março podem reacender o sinal de alerta para uma nova conquista da extrema-direita, com Geert Wilders chegando ao governo. Na Espanha, um grande movimento pela educação sacode às ruas do país.
Por fim, na América Latina, a Argentina vive dias de efervescência dos movimentos sociais e sindicais. A rejeição a Macri e seu signo neoliberal cresce a cada mobilização massiva. Já no México, Lopez Obrador explora a incapacidade de Peña Nieto se contrapor firmemente a Trump, para acumular forças na corrida presidencial de 2018.
Esta edição do Clipping Internacional trata desses assuntos e de alguns outros.
Charles Rosa – Observatório Internacional da Fundação Lauro Campos

 

NOTÍCIAS DA GRANDE IMPRENSA INTERNACIONAL
8-M: Dia histórico de luta das mulheres
EUA, México, Argentina, Brasil, Inglaterra, Espanha, Polônia, Hong Kong… Por todo o globo as mulheres se levantaram no 8 de março. Confira algumas das melhores reportagens produzidas sobre este evento histórico:
1- A agência France Presse reuniu as melhores fotos dos atos feministas na Polônia, Índia, Paquistão, Argentina e Itália.
http://g1.globo.com/mundo/noticia/veja-protestos-em-varios-paises-no-dia-da-mulher.ghtml
2- Nos EUA, as organizadoras da Women’s March foram detidas no Trump International Hotel, após uma ação direta.
http://nytlive.nytimes.com/womenintheworld/2017/03/08/womens-march-organizers-arrested-at-trump-international-hotel-during-a-day-without-a-woman-protest/
3- Já o The Guardian fez uma cobertura bastante abrangente das iniciativas das mulheres pelo planeta neste dia luta.
https://www.theguardian.com/world/live/2017/mar/08/international-womens-day-2017-protests-activism-strike-live
4- Na Argentina, uma multidão de mulheres compareceu a Plaza de Mayo para cercar o Congresso.
https://www.pagina12.com.ar/24527-cuando-las-mujeres-del-mundo-nos-organizamos-la-tierra-tiemb
5- No Peru, milhares marcharam pela igualdade de gênero e de oportunidades, com destaque para a deputada Veronika Mendoza.
http://larepublica.pe/impresa/sociedad/854852-miles-marcharon-por-la-igualdad-de-genero-y-de-oportunidades
6- Já na Espanha, 49 cidades organizaram marchas pelos direitos das mulheres.
http://politica.elpais.com/politica/2017/03/08/actualidad/1488980420_408460.html
Trump, Obama e espionagem
Trump mais uma vez surpreendeu a opinião pública ao disparar uma série de ataques contra Barack Obama, acusando-o de ter grampeado seus telefones no ano passado. O jornalista Peter Baker, do NY Times, relata esse novo giro de Trump, que havia elogiado Obama durante a transição.
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/03/1864331-ataques-de-trump-contra-obama-nao-tem-precedentes-na-casa-branca.shtml
Ainda sobre o assunto espionagem, o Wikileaks revelou na terça-feira (07/03) uma série de documentos que detalham um sofisticado arsenal tecnológico desenvolvido pela Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA) para espionar smartphones, computadores e até mesmo televisões.
https://www.theguardian.com/technology/2017/mar/07/cia-targeting-devices-smartphones-pc-tv-wikileaks
Trump e decreto migratório
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta segunda-feira uma nova ordem executiva para migração, após a Justiça suspender a primeira versão do decreto que provocou uma onda de indignação pelo mundo.
https://www.nytimes.com/2017/03/06/opinion/president-trumps-muslim-ban-lite.html
Já Havaí se tornou o primeiro estado a apresentar um recurso contra a nova versão do decreto migratório que proíbe a entrada de pessoas de seis países majoritariamente muçulmanos (Irã, Líbia, Síria, Somália, Sudão e Iêmen) e suspende a acolhida de refugiados.
http://www.aljazeera.com/news/2017/03/washington-state-seeks-block-trump-travel-ban-170309203515881.html
Corrida presidencial na França
A um mês do primeiro turno, as tendências reveladas pelas pesquisas indicam uma maior probabilidade de um segundo turno entre o central Emmanuel Macron e a ultradireitista Marine Le Pen, estagnada nas sondagens depois de um ano liderando com folga.
http://www.lemonde.fr/election-presidentielle-2017/article/2017/03/09/macron-devant-le-pen-qui-fait-peur-aux-francais_5091659_4854003.html
Greve da educação na Espanha
Contra uma nova lei educativa (LOMCE) do governo do PP, milhares de estudantes, professores e funcionários paralisaram as atividades na quinta-feira (09/03), em defesa do fim dos cortes no setor público e na redução das mensalidades no setor privado. Segundo os sindicatos, 65% das escolas aderiram à paralisação.
http://politica.elpais.com/politica/2017/03/09/actualidad/1489047869_847994.html
Eleições na Holanda
Em 15 de março próximo, quarta-feira, a Holanda realiza eleições para a montagem de um novo governo. O centro das atenções é a possibilidade de Geert Wilders, líder do xenofóbico Partido da Liberdade (PVV), sair vitorioso em mais uma conquista da direita “populista” na Europa. As pesquisas, no entanto, apontam que é mais provável que o partido da direita neoliberal, o já governante Partido Popular para a Liberdade e Democracia (VVD) , o supere por uma boa margem. Outro resultado previsto que aumente a fragmentação partidária no congresso holandês, aumentando de 10 para 14 formações com representação congressista.
http://g1.globo.com/mundo/noticia/chance-de-geert-wilders-virar-premie-da-holanda-e-quase-nula-diz-especialista.ghtml
Mobilização sindical na Argentina
Na terça-feira (07/03), 50 mil professores foram às ruas de Buenos Aires reivindicar aumento salarial e contestar a política econômica macrista.
http://www.dw.com/es/argentina-masiva-movilizaci%C3%B3n-de-docentes-en-huelga/a-37833306
Um detalhe interessante é que os dirigentes sindicais da CGT, maior central peronista do país, foram atropelados pela base, ao tentarem encerrar o ato sem fixar uma data para a próxima mobilização.
http://internacional.elpais.com/internacional/2017/03/07/argentina/1488917806_485068.html
Efeito Trump e eleições mexicanas
Antes visto pela burguesia mexicana como um candidato radical, Lopez Obrador, líder nas pesquisas presidenciais, já começa a moderar o discurso junto ao empresariado, como retrata uma matéria do La Nación, replicada pelo Globo.
http://oglobo.globo.com/mundo/efeito-trump-acelera-campanha-eleitoral-no-mexico-21034516
Lopez Obrador, no entanto, adquire muita força no eleitorado mexicano ao colidir com as políticas xenofóbicas de Donald Trump, algo no qual o atual presidente Enrique Peña Nieto (PRI) vacila frequentemente.
http://www.jornada.unam.mx/ultimas/2017/03/06/se-restablecera-zona-libre-en-toda-la-frontera-con-eu-dice-amlo-a-migrantes
Impeachment na Coreia do Sul
Corte Constitucional confirmou impeachment de Park Geun-hye por escândalo de corrupção. Seus partidários saíram às ruas para protestar e a repressão policial vitimou dos manifestantes.
https://www.theguardian.com/world/2017/mar/10/south-korea-president-park-geun-hye-constitutional-court-impeachment
Rússia e Turquia
Putin e Erdogan tenta estreitar laços econômicos e militares, em reunião no Kremlim que discute a Guerra na Síria, onde divergem sobre a continuidade de Assad. A Rússia deve financiar a primeira central nuclear turca.
http://internacional.elpais.com/internacional/2017/03/10/actualidad/1489167144_575628.html
NOTÍCIAS E ARTIGOS DE SITES À ESQUERDA
O sistema vencerá? Perry Anderson analisa as dificuldades dos movimentos anti-regime conseguirem derrotar o establishment no próximo período.
http://www.laurocampos.org.br/2017/03/09/porque-o-sistema-ainda-vencera/
Como resistir a Trump? Immanuel Wallerstein tenta responder a essa questão, buscando inserir a atual conjuntura política no plano histórico mais duradouro.
http://iwallerstein.com/resist-resist-why-and-how/
O desespero como uma opção descartada – Bernie Sanders é entrevistado pelo The Guardian e compartilha um pouco de suas opiniões para construir uma estratégia anti-Trump vitoriosa.
https://www.theguardian.com/us-news/2017/mar/10/bernie-sanders-interview-trump-democratic-party-resistance
O centenário da revolução russa e a luta das mulheres – A socióloga Giovanna H. Marcelino historiciza o dia de luta internacional das mulheres, sem perder de vista a importância da nova onda feminista para a atual correlação de forças da luta de classes.
http://portaldelaizquierda.com/2017/03/8-de-marco-revolucao-russa-e-o-protagonismo-das-mulheres/
O cinismo neoliberal sobre o feminismo – Na semana do 8-M, a feminista estadunidense Ella Mahony polemiza com as vertentes neoliberais que tentam “descafeinar” o conteúdo radical da luta das mulheres.
https://www.jacobinmag.com/2017/03/womens-strike-corporate-neoliberal-feminism-abortion-rights/
Corbyn é responsável pela debilidade do Partido Trabalhista? O cineasta Ken Loach defende a liderança de Corbyn, relembrando a série de erros cometidos pela direita do Labour Party.
http://www.sinpermiso.info/textos/no-culpemos-a-corbyn-de-los-pecados-de-blair-brown-y-el-nuevo-laborismo-0
A crise na Coreia do Norte e o jogo duplo das potências – Pierre Rousset prossegue na sua leitura das posições da Coreia do Norte como um campo de batalha das principais disputas geopolíticas do Pacífico (China x EUA).
http://vientosur.info/spip.php?article12330
Barbárie misógina do Estado guatemalteco – No dia 8 de março, mais de 30 meninas morreram queimadas vivas por denunciarem ao mundo sua submissão a abusos sexuais e físicos perpetrados pelo Estado da Guatemala. Retrato vivo da realidade que se impõe às mulheres em toda América Latina.
https://www.facebook.com/8MBrasilRJ/photos/a.230180600719743.1073741828.229829830754820/235152973555839/?type=3&theater
Quais serão os principais perigos ambientais no futuro próximo? Michael Löwy encara esta e outras questões (como as eleições francesas) em entrevista para o portal Esquerda.net.
http://www.esquerda.net/artigo/trump-representa-oligarquia-fossil-e-o-negacionismo-climatico-receita-para-catastrofe
Os caminhos do processo revolucionário no mundo árabe – Gilbert Achcar compara os movimentos primaveris do começo da década com a revolução francesa de 1789.
http://www.rebelion.org/noticia.php?id=223939

Veja também