|
holanda-1

As eleições holandesas foram o acontecimento de maior repercussão na imprensa internacional nesta semana. A derrota do ultradireitista Geert Wilders, que buscava ser o Trump holandês, produziu uma mistura de alívio (visto que as pesquisas lhe colocavam com chances reais de vitória) e ao mesmo tempo de preocupação, posto que o candidato vitorioso, o atual premiê liberal Mark Rutte, deslocou seu discurso para a direita a fim de manter seu partido na liderança do governo. O fato é que tanto os defensores da União Europeia quanto as forças pró-imigração celebraram o malogro de Wilders.

Por outro lado, o mundo ainda assistiu na última semana ao encontro repleto de tensão entre Trump e Merkel, a condenação de Artur Mas pela construção do referendo independentista em 2015, a batalha por uma nova consulta de independência da Escócia, o bombardeio de Israel na Síria, a convocação de novas eleições presidenciais na Coreia do Sul, os escândalos no governo Abe no Japão, o protesto de curdos na Alemanha contra Erdogan, o desarmamento do grupo separatista basco ETA e a convocatória de greve geral contra Macri.
Esta edição do Clipping traz estes assuntos mais nove artigos escritos por diferentes vertentes da esquerda mundial.
A todos uma boa leitura e até a próxima edição.

 

Charles Rosa – Observatório Internacional

 

ELEIÇÕES NA HOLANDA
No 15 de março, os holandeses foram às urnas. Os resultados foram a vitória do atual premiê liberal Mark Rutte (21%), com menos votos que a vez anterior (25%), a derrota acachapante da direita nacional-populista, representada por Geert Wilders (13%) cujas pesquisas apontavam um apoio bem maior de 24-26%, o encolhimento impressionante do Partido Trabalhista (de 24% para 5%) e a ascensão vertiginosa da Esquerda Verde (de 2% para 9%). O debate das últimas semanas esteve centrado na questão imigratória e um partido dos imigrantes turcos (DENIK) conseguiu eleger seus três primeiros representantes no Parlamento e cravar 7,5% dos votos na capital Amsterdã.
El País: http://internacional.elpais. com/internacional/2017/03/16/ actualidad/1489643683_970473. html

 

ENCONTRO MERKEL E TRUMP
A chanceler alemã foi a Washington visitar a Casa Branca. A cena mais repercutida de seu encontro com Trump foi a recusa deste de lhe apertar a mão perante os fotógrafos. Além desse incidente simbólico, na pauta da reunião esteve a garantia alemã de manter o apoio a OTAN, as dívidas militares da Alemanha, o problema dos refugiados e a espionagem de chefes de estado promovida durante o governo Obama.
NY Times: https://www.nytimes.com/ aponline/2017/03/17/us/ politics/ap-us-trump-merkel. html?_r=0

 

CONDENAÇÃO DE ARTUR MAS
O Tribunal Superior de Justiça da Catalunha condenou o ex-presidente do governo catalão Artur Mas a dois anos de inelegibilidade pela realização de um referendo pela independência catalã em relação ao Estado espanhol. A medida é vista como um sinal de alerta para o atual presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, que já anunciou um novo referendo para setembro próximo, a contragosto do primeiro-ministro espanhol Mariano Rajoy. Neste domingo, milhares saíram às ruas da Catalunha defender o processo independentista.
El País: http://brasil.elpais.com/ brasil/2017/03/19/ internacional/1489922300_ 102790.html

 

DESARMAMENTO DO ETA
O grupo separatista basco ETA anunciou na sexta-feira (17 de março) seu desarmamento unilateral e incondicional a partir de 8 de abril e inclusive irá revelar os esconderijos de seu arsenal para as autoridades. O exército independentista, extremamente fragilizado nos últimos anos, adotou a medida de acelerar a entrega de armas, depois que a Espanha e a França se recusaram a um processo de negociação. Além disso, uma parte da esquerda nacionalista basca já pressionava o grupo a abandonar a tática armada, com vistas a fortalecer o movimento político de massas na região.

 

ESCÓCIA
Impulsionado pelo Brexit, cresce uma tendência política na Escócia favorável à realização de um novo referendo de independência. A premiê escocesa Nicola Sturgeon vem concedendo uma série de declarações nas últimas semanas se posicionando pelo direito dos escoceses decidirem se querem continuar a fazer parte da União Europeia ou permanecer no Reino Unido cada vez mais isolado. Theresa May, primeira-ministra britânica, em contrapartida trabalha para inviabilizar as condições de um novo pleito de ruptura.
Deustche Walle: http://www.dw.com/pt-br/ nacionalistas-da-esc%C3%B3cia- apostam-em-novo-referendo- pela-independ%C3%AAncia/a- 38001902

 

PROTESTOS CONTRA ERDOGAN NA ALEMANHA
Frankfurt foi palco neste fim de semana de uma manifestação de milhares de curdos contra Recep Erdogan, mandatário turco. O ato reivindicou a liberdade da principal liderança do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão), Abdullah Oculan, e denunciou as medidas arbitrárias de Erdogan. O governo turco comentou o protesto, criticando a permissão concedida pelo Estado alemão aos curdos. O protesto ocorreu em meio ao acirramento das tensões diplomáticas entre o governo turco e líderes europeus. Na segunda-feira, o presidente turco acusou a chanceler federal alemã, Angela Merkel, de “apoiar terroristas”. A Turquia tem criticado o país por oferecer refúgio a militantes da causa curda.
Deustche Walle: http://www.dw.com/pt-br/ milhares-de-curdos-protestam- contra-erdogan-em-frankfurt/a- 38010645

 

CONFLITO NA SÍRIA
Aviões israelenses atacaram vários alvos da Síria na madrugada da sexta-feira (17/03) e, em resposta, teve um abatido pelo Exército Sírio no enfrentamento mais sério entre os dois países desde 2011. Alguns analistas internacionais veem a recente interferência de Israel, como uma movimentação visando diminuir o espaço de influência de seu estado rival Irã na região.
The Guardian: https://www.theguardian.com/ world/2017/mar/17/israeli- fighter-jets-fired-upon- missiles-syria-mission-assad

 

NOVAS ELEIÇÕES NA COREIA DO SUL
9 de maio será o dia em que os sul-coreanos irão às urnas escolher o sucessor da presidenta cassada Park Geun-hye, destituída após a revelação de um grande esquema de corrupção no interior do seu governo em conluio com algumas das maiores empresas do
Al Jazeera: http://www.aljazeera.com/news/ 2017/03/south-korea-hold- presidential-election-9- 170315053425688.html

 

JAPÃO
O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, está enfrentando escândalos em duas frentes devido a dúvidas sobre seus laços com uma escola nacionalista envolvida em uma compra suspeita de um terreno e a clamores pela renúncia de sua ministra da Defesa. Os reveses na sua imagem vêm justamente num momento em que o Japão tenta renegociar acordos comerciais com os EUA e a burguesia japonesa pressiona Abe a acelerar as “reformas estruturais” para maximizar a produtividade japonesa.
Nikkei Asian Review: http://asia.nikkei.com/ Politics-Economy/Policy- Politics/Is-Abe-in-trouble-A- Q-A-on-the-nationalist-school- scandal

 

GREVE GERAL NA ARGENTINA EM 6 DE ABRIL
A maior central sindical argentina, CGT, foi pressionada a convocar a primeira greve geral contra o governo Macri depois da forte paralisação ocorrida em 7 de março. A data escolhida foi o próximo 6 de abril e os macristas já tentam descafeinar as mobilizações deste dia, oferecendo alguns pactos para o triunvirato peronista que dirige a CGT.
Pagina 12: https://www.pagina12.com.ar/ 26250-unidos-en-la-huelga

 

CASO ODEBRECHT NA COLÔMBIA
O chefe de campanha de Juan Manuel Santos em 2014, Roberto Prieto, confessou na terça-feira (14 de março) que pelo menos 440 mil dólares da campanha veio de origens irregulares da Odebrecht, obrigando Santos a pedir desculpas em rede nacional. O escândalo atinge o governo Santos em sua reta final.
El Espectador: http://www.elespectador.com/ noticias/judicial/roberto- prieto-reconoce-que-odebrecht- pago-afiches-de-campana- santos-presidente-articulo- 684426

 

ARTIGOS E NOTÍCIAS DA ESQUERDA INTERNACIONAL

1- Balanço das eleições holandesas – O jornalista Romaric Godin interpreta o fracasso de Geert Wilders no 15 de março, o castigo à coalizão governante e principalmente o encolhimento do Partido Trabalhista.

Viento Sur: http://vientosur.info/spip. php?article12362

2- A revolução ultraliberal prometida por Macron – A jornalista Laura Raim destrincha a essência das propostas liberalizantes de Emmanuel Macron, hoje favorito a vencer as eleições presidenciais francesas.
Sin Permiso: http://www.sinpermiso.info/ textos/francia-la-revolucion- muy-liberal-del-sdu-de- emmanuel-macron
3- A vitória de Trump e a profunda crise do capitalismo – Nicole M. Aschoof, uma das editoras da Jacobin Magazine, enxerga os pontos de contato entre a emergência de Trump nos EUA e a agonia prolongada do consenso neoliberal que presidiu as relações geopolíticas e econômicas nas últimas décadas.
Jacobin Magazine: https://www.jacobinmag.com/ 2017/03/the-glory-days-are- over/
4-Corrupção da Odebrecht na Colômbia – O cientista político Juan Javier Capera Figueroa comenta a inserção corrupta da megaempreiteira brasileira no sistema político colombiano.
Rebelión: http://www.rebelion.org/ noticia.php?id=224256
5- Referendo na Turquia – O analista político Esen Uslu anota as motivações que levam Erdogan a apostar tudo num referendo (em 16 de abril) que lhe garanta a permanência no poder e observa as dificuldades do AKP em consolidar a autocracia de Erdogan.
Sin Permiso: http://www.sinpermiso.info/ textos/turquia-erdogan-se- juega-el-todo-o-nada-en-el- referendum-del-16-de-abril
6- O ajuste de Macri e a ebulição social na Argentina – O economista Claudio Katz combina o exame econômico do atual desajuste neoliberal argentino e a rebelião das bases sindicais que pressionam as centrais a se confrontarem com Macri.
Rebelión: http://www.rebelion.org/ noticia.php?id=224050&titular= ebullici%F3n-frente-al-ajuste-
7- O impeachment da presidenta Park – O coordenador do Fórum Internacional na Coreia, Won Yongsu, nos apresenta sua perspectiva sobre a vitória do movimento das velas que logrou derrubar o governo corrupto de Park Geun-Hye.
Sin Permiso: http://www.sinpermiso.info/ textos/corea-del-sur-victoria- del-movimiento-de-las-velas- destitucion-de-la-presidenta- park-y-convocatoria
8- G20: Protecionismo econômico e acordo pelo clima excluídos da declaração final – Pressão norte americana no encontro dos representantes das vinte maiores economias mundiais exclui condenação ao protecionismo econômico e apoio ao Acordo de Paris sobre alterações climáticas.
Esquerda.net: http://www.esquerda.net/ artigo/g20-protecionismo- economico-e-acordo-pelo-clima- excluidos-da-declaracao-final/ 47666
9- Angolanas marcham contra a criminalização do aborto – “No dia 23 será a votação final da proposta de proibição total do aborto no novo Código Penal angolano. Mulheres marcharam hoje na capital sob o lema “chega de mulheres mortas por abortos clandestinos”.”
Esquerda.net: http://www.esquerda.net/ artigo/mulheres-marcham-em- luanda-contra-criminalizacao- do-aborto/47662

 

Veja também