|
2second2-1

Via Socialist Worker

Os militares de Mianmar usaram civis presos como “escudos humanos” enquanto lutavam para retomar a cidade rebelde de Mindat.

Soldados invadiram a cidade situada nas montanhas do estado de Chin, no noroeste do país, no sábado da semana passada.

Os combatentes da democracia rebelde mantiveram Mindat por várias semanas, mas nos últimos dias houve lutas ferozes com os militares – com tiroteios que duraram desde o amanhecer até o anoitecer.

“Não podíamos lutar enquanto nosso povo estava sendo preso e usado como escudos humanos”, disse um combatente ao site de notícias Irrawaddy.

“Eles atiraram com artilharia e continuaram a nos atacar”, disse ele.

Com a cidade indefesa, o exército enviou milhares de soldados a mais.

Agora os habitantes vivem com medo de prisões generalizadas como punição por se levantarem contra o regime.

Mas o ataque foi enfrentado com resistência em outros lugares, com rebeldes atacando veículos militares viajando para Mindat usando espingardas de caça de tiro único.

Eles mataram cerca de 20 soldados, capturaram seis veículos blindados e um esconderijo de armas.

A luta contínua é a prova de que a revolta popular contra o regime militar está longe de ser finalizada.

Veja também