|
WhatsApp-Image-2021-06-02-at-15.55.53-200x200-1

Via Revista Movimento

Faleceu Tito Prado. Militante e dirigente, fundador do Nuevo Perú e da corrente Súmate.

Depois de um mês lutando contra o Covid seu corpo não resistiu. Deixa um legado indelével e dois filhos que criou praticamente sozinho, porque sua companheira morreu quando estavam ainda na infância. São cinquenta anos de militância desde que muito jovem se juntou ao trotskismo e começou a militar em seu país natal, atendendo todos os domingos com chuva ou sol a Hugo Blanco sob a pressão do Frontón. Sua militância internacionalista o levou a Espanha onde militamos juntos na condução da corrente internacional UIT junto com os companheiros do POR.

Era um arquiteto brilhante em sua profissão, mas ainda mais em sua obra política. Genuíno representante da esquerda troska peruana com raízes históricas desde a revolução agrária nos Valles de Chaupimayo e Lares em Cuzco. Foi construtor do FOCEP, essa frente que o trotskismo dirigiu e chegou a ter influência de massas.

Sua morte ocorre em seu melhor momento de militância, quando construía o partido Nuevo Perú e sua corrente Súmate, que somava cada vez mais militantes em suas fileiras. Um internacionalista do pé a cabeça, que sabia trabalhar em equipe, que fazia tudo com paixão, carinho e paciência, de um caráter humano invejável. Um verdadeiro representante dessa geração que se somou às fileiras da revolução nos anos 70.

Seu internacionalismo o levou a somar-se às fileiras do movimento trotskista desde seu começo de militância, e faz alguns anos que passamos a compartilhar juntos a construção da IV Internacional que teve sua origem no Secretariado Unificado.

Seu corpo se foi mas seu legado permanece. Seus filhos, Marcelo e Cristina, e seus camaradas de militância. Juntos continuaremos sua obra. Tito Prado Presente, agora e sempre!

Veja também