|
44139340_101-1

Via Aporrea

Na segunda-feira, a vice-presidente do grupo parlamentar “DIE LINKE”, Heike Hänsel, disse através de uma declaração que “Tendo em mente o relatório preliminar de investigação da relatora especial da ONU Alena Douhan, segundo o qual as sanções impostas também pela UE agravaram clara e seriamente a situação humanitária e econômica na Venezuela, além de afetar toda a população, as novas sanções da UE contra a Venezuela são irresponsáveis”, por ocasião da reunião de hoje dos Ministros das Relações Exteriores da UE.

No texto, o especialista em política externa comentou que o congelamento e bloqueio de fundos estatais em bancos europeus, em violação ao direito internacional, como praticado por Portugal, bem como pela Grã-Bretanha e pelos Estados Unidos, também contribui para a escassez de alimentos e suprimentos médicos na Venezuela, de acordo com o relatório da ONU. Além disso, desde que as sanções contra a Venezuela começaram em 2014, a receita do governo caiu 99%.

Ele reconheceu que, em vez de continuar a perseguir uma política de mudança de regime na Venezuela, as sanções deveriam ser acabadas e uma solução política ativamente promovida. Especialmente em vista da dramática situação no setor da saúde devido à pandemia, “já é hora de o governo federal alemão defender o fim da política de sanções contra a Venezuela, como as Nações Unidas já exigiram repetidamente”, insistiu ele.

Veja também